Páginas

sábado, 10 de junho de 2017

Misterioso sinal "Uau" não era de alienígenas, dizem astrônomos Redação do Site Inovação Tecnológica

Misterioso sinal "Uau" não era de alienígenas, dizem astrônomos

Misterioso sinal
O misterioso sinal foi detectado em 1977. [Imagem: Big Ear Radio Observatory/North American AstroPhysical Observatory (NAAPO)]
Sinal "Uau"
Astrônomos acreditam ter descoberto a origem de um dos sinais mais enigmáticos já detectados pelo homem: o chamado sinal "Uau", que muitos acreditavam ser indício de uma civilização alienígena.
O sinal, com duração de 72 segundos, foi detectado em 1977, quando Jerry Ehman e seus colegas da Universidade do Estado de Ohio, nos EUA, tentavam detectar sinais de civilizações extraterrestres.
O sinal, originado na Constelação de Sagitário, era tão diferente de tudo o que já havia sido detectado que Ehman escreveu "Uau" (Wow) ao lado dos resultados impressos.
Desde então, inúmeros cientistas têm procurado uma explicação para o sinal, mas todos os argumentos que haviam sido levantados até agora foram derrubados, o que incluiu fontes como asteroides, exoplanetas, estrelas e sinais gerados na própria Terra.
Cometas desconhecidos
Agora, Antonio Paris e seus colegas do Centro de Ciências Planetárias, nos EUA, apresentaram uma explicação mais convincente, e que tem tudo para passar pelo crivo da comunidade científica.
No ano passado, uma equipe do mesmo Centro havia sugerido que o sinal "Uau" era compatível com uma nuvem de hidrogênio que acompanha um cometa e que poderia ter passado à frente do campo de observação do radiotelescópio. Mas faltava identificar o cometa, e precisava ser um que não fosse conhecido em 1977, porque inúmeras equipes já haviam considerado essa possibilidade.
Paris encontrou dois candidatos, o P/2008 Y2(Gibbs) e o 266/P Christensen, que não haviam sido descobertos na época e que passam pela mesma área do céu, na direção da Constelação de Sagitário.
Misterioso sinal
Localização do sinal, na direção da Constelação de Sagitário. [Imagem: Big Ear Radio Observatory/North American AstroPhysical Observatory (NAAPO)]
Relativa segurança
Agora, a equipe teve a primeira chance para testar sua hipótese: os dois cometas apareceram de novo em Novembro de 2016 e Fevereiro de 2017, e veem sendo rastreados desde então para verificar se eles geram o mesmo sinal no mesmo ponto do céu.
Bingo! Ou, talvez mais adequadamente, Uau! Deu certo. Os sinais de rádio emitidos pelo cometa 266/P Christensen são similares àqueles do sinal "Uau". Para aferir os resultados, a equipe verificou as leituras de três outros cometas, e todos deram resultados similares.
Assim, a conclusão da equipe é que, como os sinais do cometa não são exatamente iguais aos do "Uau" - são parecidos -, eles não podem garantir que o sinal "Uau" foi gerado pelo 266/P Christensen, mas podem afirmar com "relativa segurança" que ele foi gerado por um cometa.
O artigo que descreve a pesquisa ainda está sendo revisado pelos pares, mas a versão prévia já está disponível.

Bibliografia:

Hydrogen Line Observations of Cometary Spectra at 1420 MHZ
Antonio Paris
Journal of the Washington Academy of Sciences
Vol.: Accepted Paper
http://planetary-science.org/wp-content/uploads/2017/06/Paris_WAS_103_02.pdf

Nenhum comentário:

Postar um comentário