Páginas

domingo, 21 de maio de 2017

Me tornei vegano(a), e agora?

Me tornei vegano(a), e agora?
Keep calm e veja essas
 dicas para uma transição alimentar tranquila! :)


1. Na rua: encontre opções perto de você.

Muitas cidades brasileiras já têm incríveis opções de restaurantes veganos e vegetarianos, mas mesmo em restaurantes comuns (e de todas as faixas de preço) é possível criar pratos fantásticos sem nada de origem animal. Até grandes franquias de restaurantes têm boas opções veganas. Não acredita? Comece a reparar. Em pizzarias, restaurantes por quilo, árabes, japoneses ou italianos: é possível montar uma refeição totalmente vegana em praticamente qualquer tipo de restaurante.


2. Em casa: faça um plano de refeições.

De receitas simples de baixo orçamento e quebra-galhos rápidos a pratos mais elaborados, o que não falta na gastronomia vegana são opções! Aqui você encontra uma série de informações úteis, incluindo este plano de refeições de sete dias.


3. Pesquise online

Hoje em dia é possível acessar milhares de blogs, canais de YouTube e sites que podem te dar ideias para receitas veganas incríveis. Você vai descobrir que existem versões de base vegetal de praticamente todos os seus pratos favoritos. Comece a pesquisa e constate!


4. Compreenda os rótulos

Aviso importante: "Pode conter" não significa que não é vegano. Geralmente, nas listas de ingredientes, os alérgenos comuns são listados em negrito. Tenha em mente que se algo diz "pode ​​conter" leite ou ovos, isso não significa que o produto os contém. Isso significa que eles foram preparados na mesma máquina que é utilizada para fazer outros alimentos que (esses sim) contém leite ou ovos. Este aviso está ali para advertir pessoas com alergias fatais. Você vai descobrir que muitos alimentos são "acidentalmente" veganos - por isso, não custa nada verificar os ingredientes sempre.


5. Você não precisa saber tudo

Você provavelmente terá que lidar com muitas perguntas de amigos e familiares após adotar o estilo de vida vegano. Mas lembre-se: tudo bem se você não tiver todas as respostas. Proponha refletir / pesquisar junto e seja sempre gentil nas respostas. 


6. Mantenha os exames em dia

Você certamente pode obter todos os nutrientes que precisa com a alimentação vegana, mas todo mundo precisa estar com seus exames de sangue em dia, certo? Se achar necessário, consulte um profissional especializado em nutrição vegana, que te dará ótimas dicas de saúde.


7. Consuma calorias suficientes

Se você sente fome a toda hora, provavelmente não está ingerindo calorias o suficiente. Muitas pessoas que deixam a carne de lado sentem que precisam aumentar a quantidade de comida que ingerem. Mas fica a dica: uma fonte de ótimas calorias são castanhas - basta um punhado delas para matar aquela fominha no meio da tarde. Tenha sempre um pouquinho na mochila.


8. Fast-food de vez em quando

Deu vontade de comer algo no estilo “fast-food”? Acontece. Procure por salsichas à base de vegetais, hambúrgueres congelados, maionese ou “nuggets” veganos. Já existe no mercado diversos produtos substitutos para a carne e laticínios desse estilo. Encontre seus favoritos e aprecie com moderação. ;)


9. Boicote produtos, não empresas

Boicotar produtos é diferente de boicotar empresas. Se a indústria alimentícia lança um produto sem nada de origem animal (e não testado em animais), esse produto é propício para uma pessoa vegana, mesmo que a empresa ainda explore animais para fabricar outros produtos. A lógica é simples: boicotar empresas não é eficaz para a redução do sofrimento dos animais e difusão do ideal vegano. Saiba mais sobre o assunto aqui.


10. Tenha um olhar bem pragmático

Ninguém é perfeito, e considerar o veganismo não significa que você deva buscar a perfeição. Adotar esse estilo de vida significa evitar qualquer tipo de consumo que dependa do sofrimento e da exploração animal, dentro do possível e do praticável. 


Então vamos começar? Clique aqui para receber receitas saborosas e dicas de como fazer a mudança!

Nenhum comentário:

Postar um comentário