Páginas

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

VAMOS USAR TODAS AS ARMAS QUE TEMOS EM NOSSAS MÃOS!!!!!!!! ............................SOMOS MUITO!!!!,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,....................................... NÓS SEREMOS ATENDIDOS, COM CERTEZA!!!!!!!!!! CHEGOU A HORA DE VIRARMOS A MESA!!!!!! EM VEZ DE ASSINATURAS, QUE TAMBÉM SÃO VALIDAS, ATÉ PORQUE SEGUNDO A NOSSA CONSTITUIÇÃO : TODO O PODER EMENA DO POVO!!!!! Tire uma xerox de seu Titulo Eelitoral, e mande aos Cuidados do General ...#VILLASBOAS Dizendo que confiamos em nossas FORÇAS ARMADAS! O e-mail do Gabinete do Comandante VILLAS BOAS: ....faleconosco@ccmsex.eb.mil.br............imprensa@ccmses.eb...........................cmtex@gabc.............cmtex@gabcmet.eb.mil.br Telefones : (61) 3415-5003.......(61) 4315-5419.........(61) 3415-4103 ..NUNCA DESISTIREMOS DA NOSSALIBERDADE....... LIGUEM, OU MANDE UMA XEROX DE SEU TITULO ELEITORA É A SUA ASSINATURA!!!!!!

O CHAMADO.

Se alguém antes desconfiava, agora pode ter certeza que o PT não quer transparência nas eleições nem quer evitar ao máximo fraudes no uso das urnas eletrônicas. VERGONHA!!!!

O ESTRANHO SILÊNCIO DA OAB!

 CRISTALVOX

O ESTRANHO SILÊNCIO DA OAB! AUMENTO DE IMPOSTOS. REDUÇÃO DAS RPVS. APROPRIAÇÃO SEM VOLTA DOS DEPÓSITOS JUDICIAIS

by Leudo Costa
Toda a manhã alguém liga para um escritório de advocacia com o seguinte discurso: Doutor... aqui é da OAB! Gostaríamos de saber quando o senhor vai pagar sua anuidade que está atrasada..TRISTE!
Colegas em extrema dificuldade, alguns deprimidos, outros sem esperança e a maioria sem respostas para o abandono material a que estão submetidos...
E a ordem? Muito bem obrigado... A cada dois meses cria um GT - Grupo de Trabalho - Camisetas, folders. E os advogados se perguntando: Porque o silêncio da OAB em questões vitais para a advocacia... Aumento brutal da carga tributária, redução das rpvs, avanço "descomunal" nos depósitos judicias... tudo sem reação.
O SILÊNCIO DA OAB; O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;O SILÊNCIO DA OAB;

Leudo Costa | 29 de setembro de 2015 às 10:54 pm | Categorias: Justiça | URL:http://wp.me/p5EbWk-2d4

PRONTO SOCORRO DOS BANDIDOS DA LAVA JATO?

 CRISTALVOX

SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL… UMA CASA DA REPÚBLICA OU PRONTO SOCORRO DOS BANDIDOS DA LAVA JATO?

by Leudo Costa
Um menino ou menina, na sua mais tenra idade que perguntar ao pai ou a mãe para que serve o STF, certamente ouvirá que é a mais importante CASA DA REPÚBLICA  que trata de respeitar e fazer cumprir a Constituição.  Que só  que julga "processos" que interessam ao Brasil e aos brasileiros.  Que garante a aplicação das normas legais que defendem unicamente os interesses dos brasileiros e não simplesmente de pessoas que violam as regras básicas da convivência social e humana. 
Será que o STF foi criado e funciona assim mesmo?  Diante do comportamento de alguns dos seus Ministros, infelizmente não se tem essa resposta. Compromissos políticos espúrios, em alguns casos, por sua  natureza, lançam na planice de uma pátria de 205 milhões de cidadãos e cidadãs a certeza de que lá,  em Brasília, 9 homens e 2 mulheres "dizem" um direito de forma "torta",  ignorando os que "fazem a coisa certa" e benefiando "ladrões, corruptos e bandidos".  A Lava Jato é um exemplo clássico dessa forma excepcional de decidir de seus Ministros. O STF é capaz de deixar preso, preventivamente,  um ladrão de galinhas, mas tende, no caso da Lava Jato encontrar "atalhos" e "liberar" os donos do galinheiro...
Todo o País assiste, de forma patética e mergulhado num torpor impotente,  "Sua Corte Suprema" prestes a quebrar os princicípios do juízo natural e da prevenção,  com um único objetivo: beneficiar um pequeno grupo de poderosos que roubaram bilhões de reais, dinheirama capaz de eradicar parte da pobreza, alfabetizar parte dos os sedentos das letras e retirar dos corredores de hospitais e postos de saúde,  irmãos nossos de clamam por um atendimento digno e que gritam, doloridos, deseperados por doenças comuns, intratadas por falta de dinheiro e vergonha.
Nessa semana ou no início da próxima,  deverão "purular" pedidos  nas mesas de Ministros do STF para que bandidos confessos ou dedurados por seus companheiros de quadrilha sejam beneficiados com habeas corpus. A alegação de seus defensores será genérica, descabida e descarada no sentido de que são inocentes. De nada terá valido todo o trabalho de um respeitado grupo de servidores públicos - juízes, procuradores e policiais - que coligiram, idetificaram e apontaram com todo o rigor os crimes praticados por uma sofisticada, insensível e esperta super-organização de ladrões do dinheiro e da conciências dos brasileiros. Esses recursos também compraram votos e comprometeram no mínimo 04 eleições,  desde o mensalão até a Lava Jat, tornando ilegítimos os  mandatos de Lula, já concluídos e o atual de Dilma Vrana Rousseff.
Dói muito como brasileiro,  prever que o STF decidirá, no caso da Lava Jato em favor do crime, do deboche, da mentira e do embuste. Tudo para proteger os GRANDES LÍDERES  dessa sofisticada ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA CHAMA PARTIDO DOS TRABALHADORES.
lewandowski  posse
Leudo Costa | 30 de setembro de 2015 às 4:45 am | Categorias: Justiça | URL:http://wp.me/p5EbWk-2dc

WAGNER FORA DA DEFESA! ALDO REBELO É A APOSTA DE DILMA. MILITARES SERÃO COMANDADOS PELA “GUERRILHA DO ARAGUAIA”

CRISTALVOX

WAGNER FORA DA DEFESA! ALDO REBELO É A APOSTA DE DILMA. MILITARES SERÃO COMANDADOS PELA “GUERRILHA DO ARAGUAIA”

by Leudo Costa
O  decreto 8.515 foi a catapulta de Jaques Wagner no Ministério da Defesa. Ele e sua lugar-tenente, a cumpanhera emessetita EVA provocaram a caserna e estão saindo de “mansinho”. Mas o pior está por acontecer: Dilma está prestes a confirmar a indicação de Aldo Rebelo para comandar os militares das três armas. ISSO É PURA PROVOCAÇÃO!  O PC do B foi o estopim da crise do Araguaia. As cicatrizes  deixadas pela atuação unilateral da  Comissão da verdade ainda “pululam”. Quando se imaginaria que um comunista convicto e assumido comandaria a Marinha, o Exército e a Aeronáutica?
As coisas só tendem a piorar... e muito!
Do Diário do Poder - Circularam informações na noite desta terça-feira (29) em Brasília dando conta de que o ministro Aloizio Mercadante retornará ao Ministério da Educação e será substituído na Casa Civil pelo atual ministro da Defesa, Jaques Wagner, um dos integrantes do primeiro escalão mais ligados à chefe do Executivo.
A troca de Mercadante por Wagner havia sido decida pela presidente Dilma após a forte pressão que ela recebeu do ex-presidente Lula para demitir o ainda ministro da Casa Civil, cuja atuação ele considera perniciosa ao governo. Essa solução foi revelada com exclusividade na edição de 11 de julho passado na coluna Cláudio Humberto, publicada no Diário do Poder e dezenas de jornais em 25 estados.
O ministro Aldo Rebelo deve ser deslocado da pasta de Ciência e Tecnologia para o Ministério da Defesa, setor onde ele mantém relações amistosas, apesar de sua filiação ao PCdoB, partido que promoveu a célebre guerrilha do Araguaia, o mais sério conflito armado enfrentado pela ditadura militar. Rebelo foi presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara dos Deputados, período em que estebeleceu relações amistosas com os militares.

STF RASGA A CONSTITUIÇÃO BRASILEIRA

 CRISTALVOX

STF RASGA A CONSTITUIÇÃO BRASILEIRA – IGNORA JUÍZO NATURAL E PREVENÇÃO

by Leudo Costa
Um menino ou menina, na sua mais tenra idade que perguntar ao pai ou a mãe para que serve o STF, certamente ouvirá que é a mais importante CASA DA REPÚBLICA  que trata do respeito e de fazer cumprir a Constituição.  Que só  que julga "processos" que interessam ao Brasil e aos brasileiros.  Que garante a aplicação das normas legais que defendem unicamente os interesses maiores da nacionalidade  e não simplesmente de pessoas que violam as regras básicas da convivência social e humana. Portanto, respondem os pais: O STF É O GUARDIÃO MAIOR DA CONSTITUIÇÃO DO BRASIL.
Será que o STF funciona assim mesmo, que cumpre seu papel? Com muita tristeza e com um sentimento de impotência, os brasileiros assistem, perplexos, alguns dos seus Ministros rasgando a Carta Maior por compromissos ligados a sua própria nomeação  e assunção ao cargo.  Essas ligações  políticas espúrias, muito bem identificadas por sua  natureza, lançam na planice de uma pátria de 205 milhões de cidadãos e cidadãs a certeza de que lá,  em Brasília, no caso em comento - Lava Jato - o direito será dito e aplicado de forma "torta",  ignorando os que "fazem a coisa certa" e beneficiando "ladrões, corruptos e bandidos".  A Lava Jato torna-se, portanto, um exemplo clássico dessa forma excepcional de decidir de alguns  de seus Ministros. O STF é capaz de deixar preso, preventivamente,  um ladrão de galinhas, mas tende, nesse caso, encontrar "atalhos" e "liberar" os donos do galinheiro...
Todo o País assiste, de forma patética e mergulhado num torpor impotente,  "Sua Corte Suprema" prestes a quebrar os princípios do juízo natural e da prevenção,  com um único objetivo: beneficiar um pequeno grupo de poderosos que roubaram bilhões de reais, dinheirama capaz de erradicar parte da pobreza, alfabetizar parte dos  sedentos das letras e retirar dos corredores de hospitais e postos de saúde,  irmãos nossos de clamam por um atendimento digno e que gritam, doloridos, desesperados por doenças comuns, intratadas por absoluta falta de dinheiro e vergonha.
Nessa semana ou no início da próxima,  deverão "pulular" pedidos  nas mesas de Ministros do STF para que bandidos confessos ou dedurados por seus companheiros de quadrilha,  sejam beneficiados através de habeas corpus.  A alegação de seus defensores será genérica, descabida e descarada no sentido de que são inocentes. De nada terá valido todo o trabalho de um respeitado grupo de servidores públicos - juízes, procuradores e policiais - que coligiram, identificaram e apontaram,  com todo o rigor  que o caso exige,  os crimes praticados por uma sofisticada, insensível e esperta super-organização de ladrões do dinheiro e da consciências dos brasileiros. Gize-se que esses recursos também compraram votos e comprometeram no mínimo 04 eleições, desde o mensação até a Lava jato, tornando ilegítimos os  mandatos de Lula, já concluídos,  e o atual de Dilma Vrana Rousseff.
Dói muito como brasileiro,  prever que o STF decidirá, no caso da Lava Jato em favor do crime, do deboche, da mentira e do embuste. Tudo para proteger os GRANDES LÍDERES  dessa sofisticada ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA CHAMADA PARTIDO DOS TRABALHADORES.

ATENÇÃO BRASIL! EDUARDO CUNHA E FAMÍLIA SARNEY, ACUADOS NA LAVA JATO MANDAM SEUS “AGENTES/DEPUTADOS” DESTRUIR A INVESTIGAÇÃO

 CRISTALVOX

ATENÇÃO BRASIL! EDUARDO CUNHA E FAMÍLIA SARNEY, ACUADOS NA LAVA JATO MANDAM SEUS “AGENTES/DEPUTADOS” DESTRUIR A INVESTIGAÇÃO

by Leudo Costa
Numa sessão esvaziada e que durou um minuto, deputados da CPI da Petrobras aprovaram uma série de requerimentos para investigar a conduta de policiais federais que atuam na Operação Lava Jato. Criada para apurar detalhes do esquema de corrupção na petroleira, que envolve pagamento de propina de empreiteiras a políticos, a CPI pouco avançou e agora volta seu foco para a equipe responsável por desvendar as irregularidades praticadas na estatal.
Na quinta-feira, 24, o presidente da CPI, deputado Hugo Motta (PMDB-PB), convocou uma sessão extraordinária para votar apenas requerimentos direcionados a reunir informações sobre a conduta da PF. Além de Motta, estiveram presentes apenas outros três deputados, entre eles Luiz Sérgio (PT-RJ), relator da CPI, e Aluísio Mendes Filho (PSDC-MA). A sessão durou apenas um minuto e desagradou parlamentares que nem tiveram tempo de chegar ao plenário.
Utilizando o quórum registrado pela manhã daquele dia, quando a CPI colheu depoimentos, os quatro conseguiram aprovar cinco requerimentos: um pedido de informação ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, sobre aquisição de equipamentos de inteligência pela PF; outro para que o diretor geral da PF, Leandro Daiello, preste informações sobre "equipamentos discretos de inteligência Modelo AT 160"; cópia de inquérito instaurado na Superintendência do Paraná que apura origem de escuta encontrada na cela do doleiro Alberto Youssef; quebra de sigilo de uma sindicância interna sobre o mesmo tema, além de convocação de seis delegados e dois agentes ouvidos nessa investigação.
Por fim, os deputados requereram da direção da PF informações sobre perícia feita nos computadores apreendidos no Núcleo de Inteligência da PF no Paraná. O deputado também já havia solicitado informações sobre outra investigação que apura suposta venda de dossiê para interessados em derrubar a Lava Jato, mas o pedido foi negado pela Justiça. Nesta terça-feira, a CPI já iniciou as oitivas aprovadas na quinta. Os delegados Mario Fanton e Rivaldo Venâncio e o agente José Eraldo de Araújo estão sendo ouvidos. O delegado Renato Herrera e a agente Maria Inês Slussarek não compareceram.
Sarney
SARNEY, ROSEANA
Todos os requerimentos aprovados na última semana foram apresentados pelo deputado Aluísio Mendes. Agente da Polícia Federal, o deputado maranhense é apadrinhado do ex-senador José Sarney (PMDB-MA) e da ex-governadora Roseana Sarney. O deputado foi secretário de Segurança Pública do governo Roseana até 2014. Ela é acusada pelo delator Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras, de ter recebido R$ 2 milhões para sua campanha ao governo do Maranhão em 2010. A ex-governadora nega as acusações.
Em 2008, o deputado chegou a ser apontado como a pessoa que vazou para o empresário Fernando Sarney, irmão de Roseana, informações sobre a Operação Faktor, que investigou tráfico de influência no setor elétrico. Ele teve conversas telefônicas interceptadas pela PF com autorização da Justiça nas quais alertava Fernando de que um dos motoristas dele estava sendo seguido pela polícia. A investigação sobre o episódio, contudo, foi arquivada e a operação da PF, anulada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).
A ligação com a família Sarney é antiga. O pai do deputado, Aluisio Guimaraes Mendes, foi indicado pelo ex-senador para presidência da Eletronorte na década de 90. A gestão dele foi marcada por um episódio envolvendo a Andrade Gutierrez, empreiteira investigada pela Lava Jato. Aluisio, o pai, mandou pagar R$ 236 milhões em títulos para a empreiteira por uma dívida que auditoria interna apontou ser de R$ 104 milhões. O débito era referente à construção da usina de Balbina, no Amazonas.
O acordo para o pagamento foi feito em oito dias, sem autorização do então presidente da Eletrobras, o hoje vice-presidente da CPI da Petrobras, deputado Antonio Imbassahy (PSDB-BA). O tucano mandou a empreiteira devolver o dinheiro recebido indevidamente, o que foi feito. Procurado, o deputado disse que estava em reunião da CPI e não poderia atender a reportagem.
Em mais uma frente para investigar os policiais, o relator da CPI, Luiz Sérgio, disse nesta terça-feira que irá recorrer ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e ao ministro Teori Zavascki, para se queixar do que considera falta de colaboração da PF para que a CPI acompanhe as investigações sobre os grampos na cela de Youssef. O grampo foi encontrado em abril de 2014 por Youssef na cela em que ele estava na Superintendência da PF em Curitiba. Na ocasião, a PF informou que o equipamento estava inativo e havia sido instalado sem autorização.
Em nota, o Ministério informou que "reitera seu compromisso com a prestação de quaisquer informações solicitadas pelo Congresso Nacional e, especificamente, por suas Comissões Parlamentar de Inquérito (CPI), tendo respondido a todos os requerimentos da CPI da Petrobrás e enviado as informações disponibilizadas pelo Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional do Ministério da Justiça e pela Polícia Federal." (AE E DIÁRIO DO PODER)




Leudo Costa | 30 de setembro de 2015 às 11:08 am | Categorias: Política | URL:http://wp.me/p5EbWk-2dt

GILMAR MENDES SUGERE QUE O STF REVISE A DECISÃO QUE FATIOU A LAVA JATO

 CRISTALVOX

GILMAR MENDES SUGERE QUE O STF REVISE A DECISÃO QUE FATIOU A LAVA JATO

by Leudo Costa
O Ministro Gilmar Mendes do STF defendeu hoje, 30 de setembro, que o Supremo reveja a decisão que “fatiou” a Lava jato. Segundo ele, as ramificações são preocupantes. Veja que chama a decisão do Supremo de turva,  publica que “fatiar” a Lava Jato pode macular o futuro das investigações sobre o maior escândalo de corrupção da história brasileira.
Leia a matéria publicada pela Veja
... O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse nesta quarta-feira acreditar que a corte pode fazer uma "correção de rumo" na decisão que abriu brecha para o fatiamento dos processosda Operação Lava Jato. Segundo ele, a corte pode voltar a analisar "com muito cuidado" o veredicto que permitiu retirar das mãos do juiz Sergio Moro ações sobre que não digam respeito diretamente à Petrobras.
Numa decisão que turva o futuro das investigações sobre o maior escândalo de corrupção da história brasileira, o Supremo decidiu na última quarta-feira que Moro não deve ficar necessariamente com as ações resultantes da investigação inicial sobre o esquema de corrupção na Petrobras. Os ministros julgaram um caso específico das investigações, a fase Pixuleco II, e determinou que o processo referente ao ex-vereador petista Alexandre Romano seja enviado de Curitiba para São Paulo e que o inquérito da senadora Gleisi Hoffmann saia das mãos do ministro Teori Zavascki, relator das ações do petrolão no STF.
Apesar de a decisão do tribunal ter sido tomada apenas no processo que envolve Romano e Gleisi, os efeitos são devastadores. A partir de agora, o caminho está aberto para que uma enxurrada de recursos questione, por exemplo, porque o esquema de corrupção em Angra 3, não está sendo julgado no Rio de Janeiro ou os processos que tratam da atuação criminosa do ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto em esquemas anexos ao petrolão não poderiam tramitar na Justiça de São Paulo. Mesmo depois da decisão do STF, o juiz Sergio Moro negou nesta semana pedido da construtora Odebrecht, feito ainda em agosto, para que as suspeitas contra a empreiteira não sejam julgadas em Curitiba.
"Certamente essa decisão [do STF] será passível de embargos de declaração e vamos ter que fazer um exame mais acurado. Não se trata de interpretar o velho Código de Processo Penal feito em 1941 à luz das condições à época reinantes. Mas estamos falando de uma organização criminosa. As ramificações são muito preocupantes e evidentes", alertou nesta quarta-feira Gilmar Mendes. "É preciso que entendamos a conexão ou a continência no contexto da nova lei de organização criminosa, que está permitindo esses avanços com delação premiada e todos os bons resultados. É possível que se encontrem meios de fazer uma distinção e talvez fazer alguma correção de rumo. Espero que isso venha a ser feito", completou ele.
Segundo o ministro, caso o Supremo não reveja a decisão que permitiu o fatiamento da Operação Lava Jato, "corremos o risco de ter que fazer um grande esforço de compartilhamento de provas entre Curitiba e outras instâncias".
"É preciso que discutamos isso com muito cuidado", declarou o magistrado após se reunir com o presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

JAQUES WAGNER, BRAÇO DE LULA NA CASA CIVIL PARA ANULAR DILMA E “BARRAR” PMDB

 CRISTALVOX

JAQUES WAGNER, BRAÇO DE LULA NA CASA CIVIL PARA ANULAR DILMA E “BARRAR” PMDB

by Leudo Costa
Só mesmo um neófito em política ainda não alcançou a grande jogada do “verdadeiro presidente do Brasil”, o Senhor Lula da Silva.  Coloca Jaques Wagner na Casa Civil e passa, por ele, controlar o governo. Junto com Wagner vai a emessetista CUMPANHERA EVA,  que ficará encarregada de “mobilizar” seu exército. O MST, por Chicão e Stédile tentarão fazer medo no Brasil com o aval de Lula, Wagner e alguns militares já alinhados a “causa” bolivariana. Dias “turvos” chegarão às ruas do Brasil nos próximos meses. É só esperar para conferir. A informação “pode” está posta no “relatório secreto” que o Alto Comando do Exército examinou nessa semana.
... Se as mudanças já combinadas pela presidente Dilma Rousseff com líderes dos partidos aliados e os futuros subordinados não caírem por terra mais uma vez, o governo passará a ser comandado por um ministério ainda pior e igualmente dispendioso - na prática, o enxugamento da máquina pode nem sequer alcançar os 200 milhões de reais por ano anunciados no pacote fiscal do governo.
As últimas novidades nos bastidores de Brasília são a possível realocação do chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, na pasta da Educação, que ele já administrou no primeiro governo de Dilma. Em seu lugar, assumiria Jaques Wagner, hoje na Defesa. A dança das cadeiras é uma tentativa da presidente de manter Mercadante, seu fiel escudeiro, protegido por um cargo no governo enquanto é investigado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por uso de caixa dois na campanha de 2010. Politicamente, a permanência de Mercadante como articulador político do Palácio do Planalto é considerada insustentável por partidos aliados e sua cabeça já havia sido cobrada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
No caso de Wagner, ser alçado ao cargo mais importante da Esplanada é um indicativo de que seu amigo e principal padrinho, o ex-presidente Lula, terá forte influência nas negociações com o Congresso Nacional. Nesse cenário, sobraria a degola do professor Renato Janine, o "técnico" que Dilma escalou para comandar a "Pátria Educadora", depois de apenas cinco meses no posto.
Outra mudança desastrosa pode ser a extinção da Controladoria-Geral da União (CGU), responsável pela fiscalização da corrupção no Poder Executivo. Dilma cogita a incorporação de parte das atividades de controle interno do Executivo pela Casa Civil, tradicionalmente ocupada por um quadro partidário do PT. Desde que o ex-presidente Lula chegou ao poder, as investigações dos maiores escândalos de corrupção bateram à porta da Casa Civil - inclusive derrubando ministros em série. Em outra hipótese, a CGU seria fatiada: a Ouvidoria ficaria sob o comando do novo Ministério da Cidadania, ainda em negociação com aliados do governo, e a parte da Corregedoria ficaria com o Ministério da Justiça.
O xadrez ainda inclui a realocação de Aldo Rebelo do Ministério de Ciência e Tecnologia para a Defesa, instalando um ex-deputado comunista na chefia das Forças Armadas. A atual pasta de Aldo ficaria com o PSB, que a comandou por mais de uma década com Lula e Dilma, mas que atualmente não integra o governo.
Desde segunda-feira, deputados e senadores envolvidos nas negociações fizeram circular informações de que Dilma pretende ampliar a participação do PMDB no ministério, avançando em terreno hoje ocupado pelo PT, numa tentativa de afagar e manter o partido aliado tutelado num momento em que os pedidos de impeachment começam a tramitar na Câmara dos Deputados. Nesse cenário, o PMDB deve faturar a cobiçada pasta da Saúde, cujo titular, o petista Arthur Chioro, foi demitido por telefoneontem. O restante dos ministérios serão partilhados pelas bancadas da Câmara, do Senado, e uma cota para o vice-presidente Michel Temer.
Dilma ainda pode criar a nova Secretaria de Governo, que seria designada ao petista Ricardo Berzoini, hoje à frente das Comunicações, que por sua vez seria oferecida ao PDT. Os Ministérios da Previdência e do Trabalho devem ser unificados.
Seguem em debate a fusão das Secretarias de Políticas para as Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos. O titular desta última, Pepe Vargas, já deixou o cargo. As Secretarias da Pesca e dos Portos, ambas com status de ministérios, também podem ser incorporadas por pastas maiores.
O resultado da dança na Esplanada deverá ser o corte de dez pastas, reduzindo para 29 o número de ministérios. Pior: o gigantesco e custoso quadro de funcionários comissionados será mantido. Nos Estados Unidos, Barack Obama comanda a maior economia do planeta com 22 secretários com status semelhante ao dos ministros de Dilma Rousseff.

DILMA LADEIRA ABAIXO – DE CADA DEZ, SÓ UM BRASILEIRO APROVA SEU GOVERNO

 CRISTALVOX

DILMA LADEIRA ABAIXO – DE CADA DEZ, SÓ UM BRASILEIRO APROVA SEU GOVERNO

by Leudo Costa
É patético o resultado da pesquisa CNI-Ibope.  77% dos brasileiros NÃO CONFIAM NA PRESIDENTE. Em qualquer lugar decente e que os políticos possuam honra e vergonha, a renúncia já seria fato. Não teriam a coragem de sair às ruas com tamanha rejeição.
A porcentagem da população que considera do governo da presidente Dilma Rousseff ruim ou péssimo oscilou de 68% para 69% de junho para setembro, de acordo com pesquisa realizada pelo Ibope sob encomenda da Confederação Nacional da Indústria (CNI). A parcela dos entrevistados que avalia a atual gestão como ótima ou boa também oscilou de 9% para 10%. Já os que consideram o governo regular permaneceram em 21%.
De acordo com a pesquisa, 82% dos entrevistados desaprovam a maneira de governar de Dilma, ante 83% de desaprovação registrados em junho. A proporção dos que aprovam oscilou de 15% para 14%, na mesma comparação.
A CNI e o Ibope também perguntaram sobre a confiança na presidente Dilma Rousseff. A parcela dos que não confiam nela oscilou de 78% em junho para 77% em setembro, enquanto o porcentual do que confiam na pessoa da presidente ficou estável em 20%.
A pesquisa foi realizada entre 18 e 21 deste mês, depois, portanto, do rebaixamento do Brasil pela agência de classificação de risco Standard & Poor's e durante as discussões sobre o retorno da CPMF. Foram ouvidas 2.002 pessoas em 140 municípios. A margem de erro máxima é de 2 pontos porcentuais e o grau de confiança da pesquisa é de 95%.( O conteúdo é do Estadão)

JAQUES WAGNER, NO CONGRESSO, IGNORA COMANDANTES MILITARES E DEFENDE “CUMPANHERA EVA”

 CRISTALVOX

ESTÁ TUDO DOMINADO! JAQUES WAGNER, NO CONGRESSO, IGNORA COMANDANTES MILITARES E DEFENDE “CUMPANHERA EVA”

by Leudo Costa
Jaques Wagner, ainda Ministro da Defesa, em audiência para a qual foi convocado no Congresso Nacional, defendeu a legalidade da norma - Decreto 8.515 -. Ela retira dos comandantes militares e transfere para o ministro da Defesa a competência de assinar atos relativos a pessoal, como a transferência para a reserva, reforma de oficiais da ativa e da reserva, promoção de oficiais e até mesmo a nomeação de capelães militares.
A nota distribuída pela Agência Câmara é muito clara: Wagner não está nem aí para os MILITARES!
Leia..
O ministro da Defesa, Jaques Wagner, admitiu nesta quarta-feira (30), em audiência pública da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional, que houve um erro das assessorias jurídicas da Casa Civil e do ministério no episódio de edição do Decreto 8.415/15, em setembro, que causou desconforto nas Forças Armadas. Wagner defendeu, no entanto, a legalidade da norma.
O decreto retira dos comandantes militares e transfere para o ministro da Defesa a competência de assinar atos relativos a pessoal, como a transferência para a reserva, reforma de oficiais da ativa e da reserva, promoção de oficiais e até mesmo a nomeação de capelães militares.
A publicação ocorreu durante uma viagem oficial de Jaques Wagner à China e surpreendeu até o ministro interino da Defesa, almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira, que afirmou não ter sido consultado – embora o decreto tenha sido publicado com sua assinatura.
Apesar de dizer que houve um erro na assessoria, Jaques Wagner defendeu a medida, que, segundo ele, foi feita para valorizar o Ministério da Defesa. “Havia um ato de delegação, de 1998, que transferia as atribuições sobre esses temas da Presidência da República para os ministros. Era uma anomalia porque o ato era anterior à criação do Ministério da Defesa”, explicou Jaques Wagner.
Depois de sua criação, o Ministério da Defesa publicou uma portaria delegando aos comandantes as atribuições que a presidente da República havia conferido a ele. “Agora, tudo voltou como era na situação anterior”, declarou o ministro.
Críticas 
Já o deputado Raul Jungmann (PPS-PE) defendeu a ilegalidade do decreto. Segundo ele, a Lei Complementar 97, de 1999, atribui aos comandantes militares a direção e a gestão das respectivas forças.
Wagner admitiu que foi um erro o decreto ter sido publicado sem um diálogo prévio com os comandantes militares, mas atribuiu a proposta às conclusões de um grupo de trabalho nomeado por seu antecessor no ministério, Celso Amorim.
“Já havia um acordo anterior com os comandantes da época e houve uma insensibilidade na publicação da medida agora. Mas a medida não é ilegal. A lei de 1999 fala de direção e gestão e não fala que direção e gestão”, disse.
Jaques Wagner defendeu a edição de um decreto presidencial para deixar o ponto mais claro. “O artigo 4º da lei devia explicitar melhor o que é a direção e gestão. Então, o melhor caminho deveria ser um decreto presidencial deixando explícito o que é isso”, comentou.
Jaques Wagner também defendeu a secretária-executiva do ministério, Eva Chavon, acusada pelos deputados Major Olimpio (PDT-SP), Jair Bolsonaro (PP-RJ) e Eduardo Bolsonaro (PSC-SP) de ser a responsável pela publicação do decreto por ser ligada ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).
“Ela é ligada ao MST e deu prosseguimento a essa matéria quando o senhor estava no exterior. Foi uma provocação explícita aos militares?”, perguntou Major Olímpio. “Não houve má-fé”, respondeu Wagner.
Ideli
Além de responder as críticas dos deputados a respeito do decreto, Jaques Wagner foi obrigado a explicar, na audiência pública, a nomeação do marido da ex-ministra da Secretaria de Relações Institucionais Ideli Salvatti para um cargo na Junta Interamericana de Defesa, em Washington.
Ideli Salvatti foi nomeada assessora de Acesso a Direitos e Equidade da Organização dos Estados Americanos (OEA), em Washington. Depois disso, o marido dela, o segundo-tenente músico do Exército Jeferson da Silva Figueiredo foi designado pelo Ministério da Defesa para o cargo de ajudante da Subsecretaria de Serviços Administrativos e de Conferências na Junta Interamericana de Defesa, com salário mensal de 7,4 mil dólares.
“Não foi criada nenhuma vaga. Isso eu não aceitaria. Havia uma vaga que era prerrogativa do ministro indicar. Consultei a assessoria internacional do ministério e ele [Figueiredo] já trabalhava no Estado Maior. Foi nomeado sem nenhum tratamento excepcional”, explicou o comandante da pasta.
Casa Civil
O ministro provocou risos entre os parlamentares ao responder pergunta de Raul Jungmann a respeito de uma possível nomeação de Wagner para a Casa Civil. “O seu último ato como ministro da Defesa será propor a revogação do decreto?”, perguntou o deputado.
“Se eu receber o convite, o que não aconteceu, meu último ato pode ser o de ter vindo aqui participar dessa audiência pública”, respondeu o ministro.(Agência Câmara)

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Miau.... Isso nao é um crime?!

Não te envergonhes se, às vezes, animais estejam mais próximos de ti do que pessoas. Eles também são teus irmãos.” (São Francisco de Assis)

PSDB

PSDB - Social DemocraciaFilie-se ao PSDB
Destaques do site

Entrevista coletiva do presidente nacional do PSDB

Assuntos: reforma ministerial, toma lá da cá, fatiamento da CGU e financiamento de campanha

"Para americano ver", análise do ITV

O Brasil protagonizou, como de praxe, o discurso de abertura da Assembleia-Geral das Nações Unidas

"Um papa para chamar de seu", por Terezinha Nunes

No meio dos cristãos Jesus Cristo é reconhecido como o maior líder religioso da humanidade

"Com um olho em Curitiba e outro em Brasília", por Solange Jurema

Razões jurídicas serviram para fundamentar a decisão

Silvio Torres vai presidir comissão especial para análise da PEC dos Precatórios

Colegiado será instalado nesta quarta-feira, no plenário 11 da Câmara dos Deputados

Deputado federal Elizeu Dionízio se filia ao PSDB-MS

Ato foi em reunião ordinária do partido nesta segunda

Traiano a Requião Filho: "não meça o PSDB pela régua do PT"

Não foi o PSDB quem destruiu a economia

GT destacará ideias para formação do Plano Estadual de Promoção da Igualdade Racial

Garantir a efetivação da igualdade de oportunidades
Leia mais notícias +

PSDB nas Redes Sociais

Facebook

Da série "Dilma Rousseff: Discurso x Realidade"

  

Twitter

@Rede45:"Para americano ver", análise do ITV

Farmácia Popular, sem previsão de recursos em 2016, deverá ser extinta

Uma das iniciativas mais importantes para a classe média brasileira

Cortes deixam população de BH sem acesso a medicamentos

Proposta orçamentária prevê repasse zero para o programa "Aqui Tem Farmácia Popular"

Governo Dilma tenta transferir ao mundo responsabilidade pela crise brasileira

Afirmação do senador tucano Alvaro Dias (PSDB-PR)

Para Hélio Bicudo, Lula enriqueceu de forma ilícita usando a Presidência

Ele concedeu entrevista ao programa Roda Viva, exibido pela TV Cultura

Dívida pública já chega a R$ 2,7 trilhões, após aumentar 3,16%

Sintomas causados pela recessão econômica em que o país mergulhou

Geraldo Alckmin confirma participação evento inédito do PSDB em Santa Catarina

Encontro ocorrerá em Florianópolis, nos dias 19 e 20 de novembro

Tasso: "É preciso força e autoridade política para mexer no cerne da ineficiência"

Senador criticou o excessivo número de ministérios no governo federal

Ações equivocadas do governo desencadearam alta do desemprego

Opinião dos parlamentares Bruno Covas (SP) e Daniel Coelho (PE)

Cotação do dólar volta a subir e chega a R$ 4,10

Durou pouco tempo a baixa da moeda americana no mercado financeiro

Proposta de senador tucano moderniza legislação e propõe acolhimento humanitário

Presidente do colegiado é a deputada Bruna Furlan (PSDB-SP)

Joaquim confirma filiação ao PSDB na sexta-feira

"Chego a um ambiente de amigos e com o qual me identifico"

Em ato de filiação no RN, Rogério Marinho convoca militância a ajudar o Brasil

Dezenas de lideranças da capital e do interior tiveram a ficha abonada

Governo tucano de MS aumenta verba da assistência social

Em meio à crise financeira que assola o Brasil, estado dá exemplo