Páginas

sexta-feira, 29 de junho de 2012

A INVERSÃO DO PLÁSTICO.


COMO OS JAPONESES ESTÃO DANDO DESTINO AOS SACOS DE PLÁSTICO...
 Olhem os japoneses! Incrível! Pelo inusitado da notícia - que não foi divulgada por nenhum
grande meio de comunicação, dada a importância da mesma no contexto atual, repasso a vocês.


       Vejam o filme: vale a pena. Sendo o plástico derivado de petróleo, agora podemos inverter!


       Uma máquina para processar plástico, podendo ser separado em gasolina, óleo diesel ou petróleo.
       Os sacos plásticos dos supermercados vão valer ouro... O plástico regressa ao petróleo de onde veio.
       Engenho e perseverança japonesa. Ainda bem que há sempre alguém que consegue inventar algo que              
ajuda a reparar o que estragamos... O som é todo em japonês. Basta assistir lendo as legendas em inglês.
Mesmo para quem não perceber japonês ou inglês, vale a pena assistir. Grande descoberta!


SALVEM OS LEÕES.

Caros amigos, 


Leões sul-africanos estão sendo abatidos por causa de seus ossos, apenas para produzir poções falsas para o sexo para homens. Entretanto, se mostrarmos ao presidente Zuma que isso prejudica a imagem da África do Sul como um destino turístico, ele poderá acabar com essa crueldade, proibindo o comércio de ossos e órgãos de leões. Assine a petição abaixo - nós vamos publicar anúncios nas principais revistas e websites de turismo: 

Sign the petition
Centenas de leões sul-africanos estão sendo abatidos para a produção de poções falsas para sexo para os homens. Mas podemos acabar com este comércio cruel ameaçando o governo em um tema sensível - a indústria do turismo. 

A proibição mundial da venda de ossos de tigre fez com que comerciantes fossem atrás de um novo prêmio - os majestosos leões. Leões são criados em condições terríveis na África do Sul para "caça enlatada", onde os turistas ricos pagam fortunas para matá-los através de cercas. Agora, especialistas dizem que os ossos de leão dessas fazendas assassinas estão sendo exportados para os fabricantes de falsa 'medicina' na Ásia com enormes lucros. O comércio está explodindo e especialistas temem que à medida que os preços subam, mesmo os leões selvagens - apenas 20.000 restantes na África - sofrerão o ataque da caça furtiva. 

Se pudermos mostrar ao Presidente Zuma que este comércio está prejudicando brutalmente a imagem da África do Sul como destino turístico, ele poderá proibir e punir o comércio de ossos de leões. A Avaaz colocará anúncios impactantes em aeroportos, sites e revistas de turismo, mas precisamos urgentemente de 1 milhão de assinaturas na nossa petição para dar força a estes anúncios. Assine abaixo para aumentarmos nossas assinaturas rapidamente: 

https://secure.avaaz.org/po/stop_lion_slaughter_for_sex_aides_d/?bobnybb&v=15602 

"Vinho de osso de tigre" e outros medicamentos feitos com partes de tigres foram proibidos após uma enorme indignação internacional - agora os comerciantes passaram a dedicar sua atenção aos ossos de leões para fazer todos os tipos de remédios falsos. Especialistas dizem que a não ser que os governos ajam agora, os leões poderão ser os próximos da lista de extinção- depois de tigres e rinocerontes. 

Há uma solução: proibir e punir o comércio de ossos e órgãos de leão. A África do Sul é atualmente o maior exportador de troféus de leão, ossos e órgãos - é também o único país africano ativamente reproduzindo leões em grande número para suprir a caça de troféus. Mas se pudermos mostrar que, ao permitir este comércio sem sentido, a indústria do turismo na África do Sul pode ser prejudicada levando os visitantes a deixar o país, o presidente Zuma poderá ser forçado a agir. 

Vamos construir um estrondoso rugido global em nome dos leões. A Avaaz irá mostrar a crueldade do comércio de ossos de leão com anúncios pungentes - assine agora para aumentarmos o número de assinaturas rapidamente: 

https://secure.avaaz.org/po/stop_lion_slaughter_for_sex_aides_d/?bobnybb&v=15602 

Membros da Avaaz em todo o mundo uniram-se para exigir uma forte proteção para rinocerontes, salvar as abelhas do mundo de pesticidas tóxicos e a criação de enormes reservas marinhas em Chagos e Austrália para proteger espécies marinhas vulneráveis. Vamos nos unir mais uma vez e proteger os leões da África. 

Com esperança e determinação, 

Jamie, Alex, Antonia, Mia, Alice, Ricken, Luca, Emily e o toda a equipe da Avaaz 

Mais informação: 

Lion Bone Trade Fuels Breeding Business in Africa (Al Jazeera) (em inglês)
http://allafrica.com/view/resource/main/main/id/00040108.html 

South Africa continues to support the lion bone trade (LionAid) (em inglês)
http://www.lionaid.org/blog/2012/06/south-africa-continues-to-support-the-lion-bone-trade.htm 

Quenching a thirst for lion bones (Mail & Guardian) (em inglês)
http://mg.co.za/article/2012-04-20-quenching-a-thirst-for-lion-bones/ 

Born to be killed (Carte Blanche)(em inglês)
Quenching a thirst for lion bones (Mail & Guardian) (em inglês)
http://beta.mnet.co.za/carteblanche/Article.aspx?ID=4226 

The Lion Bone’s Connected to the … Rhino Horn? (Rhinoconservation.org) (em inglês)
http://www.rhinoconservation.org/2012/05/12/the-lion-bones-connected-to-the-rhino-horn/ 

Wildlife trafficking trail leads to SA safari man (News 24) (em inglês)
http://www.news24.com/SouthAfrica/News/Bloody-rhino-poaching-trail-leads-to-SA-safari-operator-20110721 
Apoie a comunidade da Avaaz!
Nós somos totalmente sustentados por doações de indivíduos, não aceitamos financiamento de governos ou empresas. Nossa equipe dedicada garante que até as menores doações sejam bem aproveitadas:Dona Agora

BORRACHA EM PÓ.


IPT desenvolve tecnologia de borracha em pó

Com informações do IPT - 28/06/2012
IPT desenvolve tecnologia para fabricação de borracha em pó
A borracha em forma de pó ultrafino é uma alternativa mais simples para várias aplicações, em comparação com o uso do material em bloco. [Imagem: IPT]
Borracha em pó
Pesquisadores do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) de São Paulo estão desenvolvendo uma nova técnica para fabricação de borracha em pó.
O objetivo da pesquisa é desenvolver uma rota química de produção a partir do látex sintético, para aplicação no aumento da resistência de diversos tipos de materiais plásticos e para a elaboração de resinas poliméricas.
Para preencher uma lacuna tecnológica pouco explorada atualmente dentro e fora do Brasil, os pesquisadores brasileiros estão empregando uma técnica de secagem por aspersão, ou spray drying.
A borracha em forma de pó ultrafino é uma alternativa mais simples para várias aplicações, em comparação com o uso do material em bloco.
Os blocos demandam operações de moagem e pulverização, enquanto a borracha em pó pode ser adicionada diretamente aos processos industriais.
Processo contínuo
A técnica mais comum para a obtenção da borracha em pó emprega a irradiação da emulsão para promover uma modificação na estrutura do látex antes da secagem em spray dryer.
Mas o processo apresenta, gargalos como a necessidade de uma infraestrutura em grande escala e riscos à saúde dos trabalhadores.
Já o projeto do IPT emprega uma técnica simples, que opera em processo contínuo, e de baixo custo.
O látex sintético é modificado quimicamente por meio de monômeros funcionais e óxido coloidal, que irão compor uma mistura submetida posteriormente à secagem em um equipamento de spray dryer.
Foram estudados dois tipos de látex, o estireno-butadieno e o estireno-butadieno carboxilado, sendo que o primeiro apresentou melhores resultados no quesito viabilidade econômica.
Tintas especiais
O projeto tem prazo de conclusão em abril de 2013, mas os bons resultados obtidos já possibilitaram o pedido de depósito de uma patente e podem expandir o emprego das novas formulações:
"O foco do projeto é a aplicação da borracha em pó para aumentar a resistência ao impacto dos plásticos, mas ela poderá ser também uma alternativa viável para as indústrias, como aditivo em tintas especiais ou modificador de impacto em concreto ou pisos, por exemplo", completa Lucilene Betega de Paiva, coordenadora do projeto.
INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

É ISSO AÍ.

Procon/SP autua quinze lojas do Shopping JK Iguatemi
Estabelecimentos desrespeitavam o Código de Defesa do Consumidor; alguns estavam com preços em moeda corrente de outros países, como dólar e euro
Na tarde desta quarta-feira, o Procon-SP fez uma fiscalização no Shopping JK Iguatemi. O motivo era conferir denúncias de que algumas das lojas estavam com seus preços marcados em moeda corrente de outros países, como dólar, euro e libras.
A inspeção dos fiscais mostrou que a Zara Home – linha de decoração da grife espanhola – tinha alguns de seus itens com preços em euro, o que rendeu uma autuação à loja. Daslu, Bobstore, Thelure e Izabel Esteves foram outras boutiques autuadas pelo Procon porque suas peças não informavam os preços.
No total de 29 lojas fiscalizadas, quinze estavam com irregularidades no que diz respeito ao código de defesa do consumidor. A multa do Procon nesses casos varia de 400 reais a 6 milhões de reais para o lojista.
O Procon fez a fiscalização em parceria com o Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo (Ipem), cuja missão foi averiguar se as lojas de vestuário seguiam as normas do Inmetro de etiquetagem. Foram fiscalizados dezesseis estabelecimentos, dos quais doze apresentaram alguma irregularidade. As marcas Shoulder, Valisère, Animale e Calvin Klein apresentaram problemas como ausência de cuidados referentes à lavagem ou informação contraditória quanto ao país de origem.
Veja abaixo as lojas autuadas pelo Procon:
Cafofo Chic — informação de preços sem ostensividade
Minou Minou — sem informação de preços
Thelure — sem informação de preços
Lollita — sem informação de preços
Daslu — sem informação de preços
Bottega Venetta — informação de preços em código
Izabel Estevez — sem informação de preços
Bonpoint — informação de preços em código
Zara Home — informação de preços em moeda estrangeira (euro) e sem informação de preços
Bob Store — sem informação de preços
Sapataria Cometa — sem informação de preços
Talchá — sem informação de preços
Farm Social Club — sem informação de preços
Ludique Et Badin — sem informação de preços
Garoa — sem informação de preços

Fonte: veja.com
Autor: João Batista Jr.
Revisão e Edição: de responsabilidade da fonte

PIRATARIA É CRIME.

Conectados com o crime e a pirataria
DIG apreende mais de 300 modens vendidos ilegalmente em Sorocaba



Equipamentos eram de uso exclusivo de duas companhias de internet. Material era comercializado livremente em site de compras e vendas.

A Delegacia de Investigações Gerais de Sorocaba (SP) apreendeu nesta quinta-feira (28) mais de 300 peças - entre modens, cabos e roteadores - que eram vendidas ilegalmente pela internet. Os equipamentos pertenciam a duas operadoras de internet e não poderiam ser comercializados. Um suspeito foi preso no local da apreensão.
O material estava em uma casa na região do Além Linha. Representantes de uma das empresas que estava sendo lesada pelas vendas irregulares descobriram que as peças eram comercializadas livremente em um conhecido site de compras e vendas de mercadorias.
A polícia foi avisada e realizou uma busca residencial. Um homem foi detido por receptação e os equipamentos apreendidos lotaram três viaturas da DIG. Agora, a polícia começa a investigar o caso mais a fundo para descobrir de onde vieram as peças.
"Esses equipamentos são cedidos apenas para assinantes e podem ter sido desviados de dentro da própria companhia. O rapaz que estava na casa alega que comprava os modens de pessoas que ele não sabe dizer quem são, mas nós não acreditamos nisso. Ele provavelmente fazia parte de um esquema maior", afirma o delegado Acácio Leite.
Segundo ele, o material seria utilizado para fazer instalações irregulares e furtar sinal de internet. Por isso, os compradores da mercadoria também podem responder por receptação. As peças serão devolvidas às empresas responsáveis.
Fonte: Do G1 Sorocaba e Jundiaí
Autor: Tássia Lima
Revisão e Edição: de responsabilidade da fonte

ELES NÃO DESISTEM, PARECEM POLÍTICOS.

Sulpetro alerta Revendas e consumidores sobre novo golpe com cartões de crédito
Crimes voltaram a atingir postos revendedores do Rio de Janeiro
O diretor executivo do Sulpetro - Sindicato dos Revendedores de Combustíveis do RS, Luís Antonio S. Costa, alertou por e-mail a todos os Revendedores do RS, hoje, que máquinas POS vem sendo trocadas nos postos, e colocadas outras com o MESMO NOME DO ESTABELECIMENTO, MAS COM CNPJ DIFERENTE. Com isso, o pagamento da despesa é feito no posto, mas o valor segue para outra conta.
O Sindcomb orienta aos revendedores que examinem todos os dias esses equipamentos POS, e verifiquem se o nome da empresa é o mesmo do CNPJ. Alguns revendedores relataram que tiveram a máquina POS trocada, mas só perceberam a irregularidade após várias ações fraudulentas, com evidente prejuízo em seu negócio. 
 
Outra fraude tem partido de alguns consumidores, que têm conseguido cancelar a operação mesmo após a realização do pagamento na máquina. A partir de uma pequena distração do operador, o cliente aciona o cancelamento da operação, na máquina, muito embora tenha sido feita a emissão do cupom de venda no POS.
 
O Sindcomb alerta que este equipamento nunca deve ficar em poder do consumidor após a digitação de sua senha. 
 
SE O REVENDEDOR TIVER SIDO VÍTIMA DE FRAUDE, INFORME IMEDIATAMENTE AO SULPETRO, PARA A DEVIDA DIVULGAÇÃO.

Fonte: Consumidor-RS
Autor: Com informações do Sulpetro
Revisão e Edição: Redator

quinta-feira, 28 de junho de 2012

IDEC NO RIO+20


GREENPEACE NO RIO+20

http://www.greenpeace-comunicacao.org.br/email/cyberativismo/ciber_27-06-2012d.html

A revolução está nas ruas: faça parte dela
 
Olá, 
De uma coisa não se tem dúvida: a verdadeira Rio+20 aconteceu nas ruas. Enquanto líderes globais se reuniram para fechar um texto fraco e sem metas, milhares de pessoas tomaram o Centro do Rio de Janeiro para pedir ações concretas, como o fim do desmatamento.
O Greenpeace estava lá. O bloco de voluntários, funcionários e simpatizantes. Pintou o rosto, ergueu faixas e gritou por um Brasil mais verde e justo. Se você não estava na marcha, calma, ainda dá tempo de se juntar a esse time: assine a petição pelo desmatamento zero. Informe-se e espalhe essa ideia. É o primeiro passo para o Brasil que queremos no futuro.
Precisamos aumentar o coro pelo Desmatamento Zero. É muito fácil, você pode acessar sua página na liga das florestas no botão “Divulgue a Campanha” e começar a convidar os seus amigos a aderirem a campanha e ainda ganhar pontos.
Divulgue a Campanha
Se você tem Facebook, Twitter, Orkut ou Google+, clique no botão com a logomarca da sua rede social e comece a espalhar a mensagem e aumentar o número de pessoas em defesa de nossas florestas. Você também pode chamar seus amigos por e-mail, só vamos conseguir com sua ajuda.
FacebookTwitterGoogle PlusOrkut
 
Tatiana de CarvalhoAté semana que vem,
Tatiana de Carvalho
Coordenadora da Campanha da Amazônia
Greenpeace
Ajude o Greenpeace a proteger o planeta
Recebeu este e-mail de alguém?
» Encaminhe esse e-mail para um(a) amigo(a)
 Junte-se a nós

E O POVO CONTINUA FALANDO.....

J.C.,19:31, 28/06/2012
Lula fala mal do P REAL (lambeu o prato). Contra ditadura (Melhores amigos são ditadores). Ama o BRASIL (Toda a família com cidadania italiana). Discursa p pobre (Gov p rico). O mais ético (Os amigos todos ladrões). Sabe tudo dos outros governos (Ñ sabe nada do seu). Cai nos braços do Maluf. Que M.

Oswaldo,17:51, 28/06/2012
Obrigado "petralhada" a Petrobras era a 2º petrolífera do mundo dentre 27, hoje é a 27º.Muito obrigado, mais breve do que eu imaginava esta conta chegará, para todos nós...

Alessandro Gusmão,17:47, 28/06/2012
PT, DEVOLVA A PETROBRAS PARA O BRASIL!! Após anos de desmandos, uso da empresa para fins políticos, partidários e ideológicos, PRIVATIZAÇÕES de poços do pré-sal escancaradamente fraudulentas, a Petrobrás agoniza com perdas monstruosas nas bolsas. Só em 2012 as perdas equivalem a UM BANCO BRASIL.

jose divalde de souza,14:29, 28/06/2012
Em Betim / Contagem abriga os petistas paulistas que não se elegem nas eleições, só não trabalham. Os funcionários concursados os chamam de "os paulistas".

jose divalde de souza,14:25, 28/06/2012
O advogado do PT é quem defende os meliantes ligados a gang do Cachoeira. Eta partidinho em???

jose divalde de souza,14:14, 28/06/2012
O molosco se deu mal no caso do ministro que tentou chantagear e só lhe restou virar o rabo para o Maluf. Que carater em???

luiz augusto souto maior,14:13, 28/06/2012
90% DAS UNIVERSIDADES FEDERAIS ESTÃO ENTRANDO NO QUARTO MÉS EM GREVE! Um recorde talvez mundial. Se fosse à USP a petesada estaria agitando e promovendo quebra, quebra. E a imprensa comprada esta caladinha, caladinha…

jose divalde de souza,14:12, 28/06/2012
Que trinca em??? Molusco, Collor e Maluf!!!

R.J,11:19, 28/06/2012
Lulopetismo não é lixo! Lixo pode ser reciclado. É o chorume do lixo. Fétido, que contamina tudo por onde passa.



Thiago ,09:29, 28/06/2012
Lula, Sarneys, Collor, Maluf e muitos outros são aves da mesma plumagem. Voam sempre juntas e cagam na cabeça do povo.
Alberto de Araujo,09:13, 28/06/2012
Imagine se o governo fosse da oposição? Quantos esqueletos apareceriam no armário, hoje escondidos?O que fizeram com a Petrobrás,no meu entendimento, é caso do Ministério Público averiguar.Por quê os acionistas minoritários não denunciam a fraude? Claro que o governo usou-a politicamente.














quarta-feira, 27 de junho de 2012

É, PELO VISTO O NOSSO PODEROSO GOVERNO SÓ É BOM PARA ROUBAR O POVO.

Jornais americanos revelam crítica ou omissão à Rio+20
Imprensa reagiu ao encerramento da Rio+20 com omissão completa ou crítica dura aos seus resultados

O Washington Post afirmou não valer a pena gastar tanto dinheiro em reuniões de cúpula desse tipo. Na Califórnia, o Estado mais consciente sobre a questão ambiental, o Los Angeles Times destacou o compromisso firmado na Rio+20 de aporte de US$ 513 bilhões em planos para levar tratamento de água, obras sanitárias e energia aos países pobres.

O Post, entretanto, foi implacável na análise dos resultados da conferência, em reportagem escrita de Washington com base na avaliação de especialistas locais. O texto diz que a Rio+20 produziu "uma declaração não vinculativa", com compromissos modestos dos líderes mundiais.
Fonte: O Estado de S.Paulo
Autor: Denise Chrispim, de Washington
Revisão e Edição: de responsabilidade da fonte

QUE COISA.

Manuais de carros da Hyundai são indecifráveis
A tradução para o português feita na Coreia traz termos bizarros e construções absurdas
“Sistemas de ar-condicionado Hyundai contém todos refrigerante R-134ª amigo do ambiente e não prejudicial para a camada de ozono.” Não, você não enlouqueceu. Embora o R-134ª seja de fato um "refrigerante", a marca coreana ainda não desenvolveu um equipamento à base de coca-cola ou guaraná. Essa frase meio sem sentido está no manual do Veloster, na página 101, capítulo 4. Erros de tradução absurdos nas instruções de uso dos carros da Hyundai foram detectados pela PROTESTE Associação de Consumidores. A promessa do grupo Caoa, importador oficial da marca no Brasil, é que as versões corrigidas estejam disponíveis em breve na Internet.

O idioma dos manuais é o português de Portugal, mas há termos em espanhol soltos ao longo do texto. Palavras que não são utilizadas no Brasil ocupam as linhas das instruções. Ou nós deveríamos saber o que é "canhão de ignição", "condições climáticas agrestes", "botão de desempañador el parabrisas" e "borne de bateria"?

A Hyundai também parece se preocupar com a felicidade dos passageiros. Na página 25, capítulo 5, do Veloster, recomenda-se “evitar um movimento imprevisto passível de MAGOAR pessoas sentadas ou perto dele”. Talvez seja o caso de carregar lencinhos nos bolsos.

A PROTESTE fica atenta ao analisar os manuais de proprietário dos veículos importados para o Brasil. De acordo com a associação, casos como o da Hyundai privam o consumidor de ter acesso a informações essenciais sobre o funcionamento dos modelos. O próprio Código do Consumidor prevê que os dados devem ser corretos, claros e em língua portuguesa. 

Fonte: Auto Esporte
Autor: Redação
Revisão e Edição: de responsabilidade da fonte

terça-feira, 26 de junho de 2012

O MENTIROSO DO LULA CONTINUA O MESMO.


Justiça multa Lula, Haddad e Ratinho por propaganda antecipada

PUBLICIDADE
DANIELA LIMA
DE SÃO PAULO
O TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de São Paulo decidiu multar o ex-presidente Lula, o candidato do PT à Prefeitura paulistana, Fernando Haddad, o SBT e o apresentador Carlos Massa, o Ratinho, por propaganda eleitoral antecipada
Cada um deles deverá pagar R$ 5.000. A decisão foi motivada por queixa do PPS e do PSDB.
No dia 31 de maio, Lula participou do "Programa do Ratinho", do SBT. O ex-presidente ficou por mais de 40 minutos no ar. Durante a entrevista, Lula falou de Haddad, justificou a escolha do ex-ministro da Educação como candidato do PT e disse que São Paulo precisava "ter alguém que tenha o entusiasmo que ele teve quando era ministro."
Gabo Morales - 31.mai.2012/Folhapress
Petistas Lula e Fernando Haddad conversam com Ratinho em programa exibido pelo SBT
Petistas Lula e Fernando Haddad conversam com Ratinho em programa exibido pelo SBT
No meio do programa, Haddad foi convidado para ir ao palco e foi exibido um vídeo sobre o ProUni, programa que ele capitaneou no Ministério da Educação.
Em sua decisão, a juíza Carla Themis Lagrotta Germano afirma que "ficou demonstrado que houve realização de propaganda eleitoral extemporânea, eis que a conduta dos representados ofende às disposições legais aplicáveis".
Segundo ela, "embora a entrevista [com o ex-presidente Lula] tenha cuidado de diversos assuntos relativos à vida pessoal e pública do ex-presidente, a inserção do pré-candidato [Haddad] foi realizada de maneira ambientalizada e não improvisada".
A juíza sustenta ainda que Ratinho teria tentado passar a impressão de que havia ficado "surpreso" com a visita de Lula e Haddad ao programa.
"Entretanto, o vídeo referido [sobre o ProUni] demostra que o apresentador e a emissora de televisão estavam preparados para a visita do ex-presidente e do pré-candidato", diz a magistrada.
Na decisão, a juíza afirma ainda que há "clara indução ao eleitor no pedido de votos, na medida em que o pré-candidato se identifica como sendo o 'novo' na política, e naquele que a população irá votar, porque quer mudança".
Lula, Haddad, a emissora e Ratinho podem recorrer. Segundo o processo, Lula e Haddad alegraram que a aparição no programa foi uma simples entrevista.
Ratinho e o SBT alegaram que a realização dos programas da emissora se dá nos limites estabelecidos pela legislação eleitoral e que o "Programa do Ratinho" tem pautado a presença de todos os pré-candidatos à eleição municipal.

FOLHA

OS NOVOS MOTORES AUTOMOTIVOS.

Indústria automobilística contra-ataca com motores pequenos

Com informações da BBC - 25/06/2012
Tecnologia de motores compactos economiza sem perder potência
O 1.0 de três cilindros da Ford tem a mesma potência que o 1.6 que ele substitui. [Imagem: Ford]
A indústria automotiva parece decidida a colocar no mercado as mais significativas inovações em termos de motorização desde o advento da injeção eletrônica.
Preocupadas com o peso dos quesitos ambientais adicionados às avaliações dos seus carros, feitas por sites e revistas especializadas, as grandes empresas esperam parar de perder pontos, e clientes, pela fama de carros beberrões e politicamente incorretos.
Motor de três cilindros
O novo Focus, da Ford, por exemplo, é equipado com um motor menor, mais econômico e que, no entanto, tem a mesma potência que o motor que ele substitui.
Com três cilindros minúsculos, é uma mudança histórica em relação aos motores de quatro cilindros, mas com ganhos em termos de economia de gasolina e menor emissão de dióxido de carbono (CO2).
É um motor 1.0 substituindo um motor 1.6.
Ainda assim, ele tem a mesma potência do motor anterior, que ele substitui, mesmo sendo 30% mais leve.
"E nós conseguimos obter uma melhora de 15 a 20% na economia de combustível," garante Tim Winstanley, da Ford.
Tecnologia de motores compactos economiza sem perder potência
O revolucionário TwinAir 500, da Fiat, promete fazer 30 km/l de combustível. [Imagem: Fiat]
Evolucionário e revolucionário
Mas, se o pequeno motor da Ford dá à empresa um pouco de vantagem sobre seus rivais no momento, a montadora não é a primeira a seguir este caminho.
"Nós observamos o downsizing dos motores em toda a indústria", disse Kaushik Madhavan, diretor de pesquisa da consultoria Frost & Sullivan, "embora as montadoras estejam tomando rotas diferentes para chegar lá."
A Fiat, por exemplo, usa um motor turbo de dois cilindros em seu TwinAir 500, fiel ao Cinquecento original, de 1957.
O motor tem alta eficiência em termos de consumo de combustível graças a uma gestão cuidadosa da quantidade de ar que entra no motor, o que ajuda a melhorar a combustão.
Tudo é feito com a utilização de controles eletro-hidráulicos das válvulas de entrada, no lugar do tradicional comando de válvulas por eixo.
"O motor da Ford é evolucionário," opina Madhavan. "Mas o da Fiat é revolucionário."
O design retrô da Fiat promete fazer 30 km/l de combustível, com uma emissão de CO2 de apenas 95 g/km.
Tecnologia de motores compactos economiza sem perder potência
O 1.4 TSI da VW oferece melhor potência e melhor característica de torque do que um motor de 2.3 litros aspirado. [Imagem: Volkswagen]
Único e bem-sucedido
O grupo Volkswagen também é ativo nesse campo, tendo introduzido um minimotor a gasolina com injeção direta em 2005.
O motor a gasolina 1.4 TSI oferece melhor potência e melhor característica de torque do que um motor de 2.3 litros aspirado, também oferecendo economia de combustível e redução nas emissões, segundo a empresa.
"A abordagem da Volkswagen é muito original e muito bem-sucedida. Poucas montadoras até agora mostraram motores que são turbo e supercharger," disse Madhavan.
Enxugamento agressivo
Desenvolvimentos similares estão ocorrendo em toda a indústria automobilística, o que inclui fabricantes como a maior empresa de carros de luxo do mundo, a BMW, que está se preparando para introduzir os frugais motores de três cilindros em seus carros.
"Consequentemente, os motores a gasolina vão passar por enxugamentos muito mais agressivos do que os motores a diesel," diz Madhavan.
Na Europa é permitido o uso de motores a diesel em automóveis, e esses vinham roubando lugar dos motores a gasolina há vários anos, graças a novas tecnologias que permitem que elas poluam menos do que seus equivalentes a gasolina.
Mas isso parece destinado a mudar.
A empresa de consultoria de Madhavan prevê que, até 2018:
  • mais da metade dos carros movidos a gasolina vendidos na Europa terão motores menores que 1.2 litro, em comparação com um quarto em 2010;
  • carros com motores a gasolina pequenos, menores do que 1 litro, vão alcançar parcelas de mercado de 5% a 16%;
  • apenas 5% dos veículos a gasolina terão motores de 2 litros, contra 10% em 2010.

CÉLULAS SOLARES BRASILEIRAS.

Brasil obtém silício purificado para células solares

Com informações do Jornal da Unicamp - 23/06/2012
Brasil obtém silício purificado para células solares
Na mão do pesquisador uma amostra de silício metalúrgico, ainda impuro. Sobre a mesa, um disco de silício grau solar e as células solares fabricadas com ele. [Imagem: Antonio Scarpinetti/Unicamp]
Do quartzo ao silício puro
Um grupo de cientistas da Unicamp acaba de obter, pela primeira vez no Brasil, o silício purificado para a fabricação de células solares fotovoltaicas.
Apesar de possuir as maiores reservas mundiais do quartzo - a matéria-prima bruta para o silício - o país importa, a preços elevados, as lâminas do elemento químico purificado no exterior para a produção de painéis solares.
Isso agora pode começar a mudar, graças ao trabalho dos pesquisadores Paulo Roberto Mei, Francisco das Chagas Marques e Andresa Côrtes.
"O Brasil possui tecnologia para a fabricação de células solares, mas importa o silício purificado, encarecendo o custo dos painéis solares. Somos também um dos maiores produtores e exportadores de silício metalúrgico, produzido a partir do quartzo, mas que tem um índice de pureza muito baixo. As células solares precisam de silício de alta pureza para que funcionem de forma eficiente," explica o professor Francisco das Chagas Marques.
Silício de alta pureza
O silício purificado obtido pela equipe brasileira apresenta os requisitos necessários para a fabricação de células solares eficientes.
O índice de pureza ideal do silício grau solar, como é chamado, começa a partir de 99,9999%, segundo o cientista.
"Nós conseguimos purificar o silício até o nível de 99,9993%, que é suficiente para a produção de painéis fotovoltaicos se adicionarmos outras técnicas de redução de impurezas durante o processo de fabricação das células solares", revela.
"No momento, estamos fabricando células solares com silício nacional com eficiências entre 10% e 13%, que representam os maiores valores obtidos no Brasil e semelhantes aos melhores índices reportados na literatura em todo mundo," completa o pesquisador.
A pesquisa conta com a participação das empresas nacionais Rima e Tecnometal, que agora estão pleiteando recursos junto Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para levar a tecnologia da escala de laboratório para a escala industrial.
Silício de grau solar
O silício purificado possui diversas aplicações.
Além das células solares, o elemento puro pode ser utilizado para a produção de ligas metálicas especiais, para a preparação de silicones, cerâmicas de alta tecnologia e na eletrônica.
Sem esquecer que o silício altamente purificado é a principal matéria-prima dos microprocessadores de computadores - daí o famoso "Vale do Silício", onde se reúnem as maiores empresas do ramo nos Estados Unidos.
Brasil obtém silício purificado para células solares
Paulo Mei, Francisco Marques e Andresa Côrtes colocando a mão na "massa" de silício. O próximo passo é levar o processo para escala industrial. [Imagem: Antonio Scarpinetti/Unicamp]
O método Siemens, desenvolvido na Alemanha na década de 1950, é amplamente utilizado na indústria para a produção do silício purificado. O processo dá ao silício um grau de pureza altíssimo, mas é complexo e caro.
Por isso, essa técnica é utilizada principalmente para a produção de componentes eletrônicos, que necessitam de quantidades menores de silício e possuem um valor agregado maior do que as células solares. Para o uso em painéis solares, esse tipo de silício com alto teor de pureza acaba sendo comercialmente inviável.
Rota metalúrgica
Uma alternativa a este método é a rota metalúrgica, processo utilizado pelos pesquisadores brasileiros para obter o silício de grau solar.
O processo consiste em um melhoramento do silício metalúrgico, que possui baixo teor de pureza. "O silício para as células fotovoltaicas requer certo grau de pureza que não precisa ser, necessariamente, tão alto quanto o obtido por meio do método Siemens", esclarece Francisco Marques.
Neste método alternativo, o silício metalúrgico é submetido a uma desgaseificação a vácuo, realizada em um forno de feixe de elétrons. Este processo reduz as impurezas com pressão de vapor maior que a pressão do silício. Impurezas com pressão de vapor menor não são eliminadas.
O silício purificado sai na forma de tarugos, que são cortados em lâminas para a fabricação das células solares.
"Na fabricação de células solares, uma nova etapa de purificação do silício é realizada por um processo de armadilhamento de impurezas em altas temperaturas, utilizando átomos de fósforo introduzidos por difusão," explica o pesquisador.


INOVAÇÃO TECNOLÓGICA.